Como fazer a formação do preço no BPO Financeiro?

Como fazer a formação do preço no BPO Financeiro?

Cada vez mais empresas buscam a terceirização financeira por meio do BPO. Mas para quem presta esse tipo de serviço, ainda tem certas dúvidas sobre como precificá-lo.

Afinal de contas, são muitas as variáveis envolvidas, o que pode fazer com que o profissional de BPO Financeiro fique inseguro em determinar um preço a ser cobrado. 

Porém, aí caímos no seguinte dilema: caso cobre de menos, pode ter prejuízos que podem inviabilizar sua prática em médio prazo. Se cobrar muito caro, pode ver seus clientes indo para a concorrência.

Ou seja, é grande a dúvida sobre como fazer a formação do preço no BPO Financeiro. Mas fique tranquilo, que você não é o único! E por isso, preparamos o artigo abaixo para lhe auxiliar nesse processo. Confira!

O serviço de BPO Financeiro

Como mencionamos, cada vez mais as pessoas buscam pela terceirização de determinados serviços dentro de suas empresas. E nesse aspecto, o serviço financeiro ganha especial destaque.

Afinal de contas, é uma área extremamente complexa e ter alguém interno, exclusivo para cuidar apenas de todo o setor financeiro, pode ter um custo muito grande com salários, benefícios, entre outros aspectos trabalhistas.

E para que o próprio gestor cuide do aspecto financeiro, pode ser que ele não tenha o conhecimento técnico ou o tempo necessário para cuidar de uma área tão estratégica. É aí que ganha força o BPO Financeiro.

Leia também::: Que estratégias usar para ter mais clientes de BPO Financeiro?

Como precificar o BPO Financeiro?

Quem procura o BPO Financeiro quer que algum profissional cuide da área financeira do seu negócio. E quem já tem esse pensamento, sabe da importância que significa um bom controle, de forma que está disposto a pagar um preço justo para a prestação do serviço.

Nesse aspecto, o profissional de BPO Financeiro já tem certa vantagem, já que o cliente saberá que precisa do serviço. Porém, é necessário mostrar que o BPO vai além de apenas cuidar do financeiro. 

É preciso deixar claro que o BPO Financeiro oferecerá serviços de controle de contas a pagar e a receber, emissão de boletos, agendamento de contas a pagar, emissão de nota fiscal, e, principalmente, análise de resultado.

Com o tempo, será possível que o gestor compreenda melhor como flui o dinheiro dentro do seu negócio, identificando áreas onde é possível economizar, onde pode otimizar os recursos, e onde pode até mesmo fazer render mais. E tudo isso sempre com o apoio e recomendação do profissional do BPO Financeiro.

Mas afinal de contas, porque mencionamos isso acima? Para que você saiba que seu serviço é essencial e, por meio dele, será possível que seu cliente possa até mesmo economizar — ou ganhar mais dinheiro. 

Dessa forma, ao precificar seus serviços de BPO financeiro, siga o seguinte passo a passo:

Qual seu valor por hora?

O primeiro passo é saber quanto você cobra por hora. Para isso, determine qual é seu valor justo de remuneração. Se você é iniciante, tenha isso em mente. Se você já é um profissional com uma boa trajetória e com poucas horas livres no seu dia, também considere esse ponto.

Feito isso, estabeleça qual o valor que você cobra por hora para se dedicar ao BPO Financeiro de uma empresa. 

Quanto tempo será necessário?

Também considere quanto tempo será necessário para atender um cliente por semana. Considere tudo o que você prestará para ele, e quanto tempo levará para cumprir com o objetivo.

Custos envolvidos

Considere ainda na precificação quais outros custos estão envolvidos. Por exemplo, será necessário adquirir um software exclusivo? Haverá custos de deslocamento? Será necessário contratar mais uma pessoa para lhe auxiliar com o trabalho? 

Conheça seus concorrentes

Antes de bater o martelo sobre seu preço, faça uma análise de mercado e avalie quanto seus concorrentes cobram pelo mesmo serviço. Se você estiver muito abaixo deles, há algo de errado. Mas se seu valor for muito acima, pode ser que você não consiga clientes. Procure ter uma média e, se possível, ofereça um valor ligeiramente menor.

Aplique seu preço

Com base nas informações acima, defina seu preço e apresente aos clientes. Importante sempre fazer uma apresentação detalhada de tudo que compõe seu preço e o que você prestará. 

Melhor ainda se for em forma de contrato. Isso evita que futuramente o cliente passe a lhe exigir cada vez mais coisas, mas sem querer pagar a mais por isso. É também uma segurança para que você possa seguir recebendo pelo valor acordado.

Espero que tenha gostado do artigo sobre como fazer a formação do preço no BPO Financeiro, e caso queira seguir aprofundando seu conhecimento na área, conheça nossa mentoria online sobre BPO Financeiro. É só clicar aqui!

Bora escalar no BPO Financeiro 🚀🚀🚀

Rolar para cima